Ausência Paterna: o que a sua carência pode causar nos filhos sem pai?

Tempo de leitura: 3 minutos

A ausência paterna é uma realidade que preocupa os estudiosos da educação e também daqueles que têm filhos. E se hoje em dia é muito comum os filhos serem criados somente com a mãe (mãe solteira), qual seria a sua repercussão na mente de uma criança que vive sem o pai?

Há muito tempo atrás, o papel do homem era apenas trabalhar para sustentar a sua família, enquanto que a mulher se responsabilizava pela educação dos filhos.

Hoje esse quadro mudou depois que a mulher embarcou no mercado de trabalho: agora tanto o pai quanto a mãe se revezam na educação dos seus filhos.

Estudos apontam que crianças que têm o pai envolvido na sua educação:

1) Possui alta estima elevada;
2) Vão melhor na escola;
3) Envolvem-se menos com drogas;
4) Tem mais inteligência emocional;
5) Meninas correm menos risco de engravidar na adolescência.

Mas quando, numa família, o pai não está presente?

Ausência Paterna

Um pai ausente pode causar feridas emocionais que persistem por toda a vida, tais como: insegurança, desapego emocional, autoestima baixa, e mais propensos a apresentar transtorno psicológico.

Um pai ausente pode gerar problemas econômicos, sociais e, inclusive, prejudicar a saúde física e mental do indivíduo.

Fonte: As feridas emocionais causadas por um pai ausente. (MundoPsicologos)

Reflexão…

E você, já é pai?
De 1 a 10, qual é a sua presença na vida dos seus filhos? Ou você é um pai ausente?

Agora que você sabe sobre a ausência paterna e suas consequências, deixe aqui o seu comentário para ajudar outros pais a se conscientizar com esse problema educacional e emocional.

Dica de um conto

O meu conto O meu nome é Nathan trata de um pai que só pensava em dinheiro, deixando em segundo plano a educação dos seus dois filhos.

SINOPSE

Quando terminamos a nossa estrada, não haverá mais caminhos para percorrer.
Quando chamamos a morte por não mais temê-la, ela teimará a chegar.
E quando ouvir o grito da esperança, faça calar logo as trombetas do arrependimento.

Meu pai dissera isso no seu leito de morte.

Na minha juventude, conheci a pobreza que herdei do meu pai. Nunca o perdoei por isso. Poesia nunca alimentou a minha fome.

Mergulhado na minha solidão, lembrei-me da minha infância. Enquanto passávamos fome e necessidade, tive vontade de roubar um pão na padaria. Meu pai percebeu a minha intenção e me deteve contando uma simples história:
     
Um dia, um ursinho sem nome vagava sozinho pela floresta. Sentindo frio e com fome, batia nas casas para pedir comida. Quando perguntavam quem era, ele não sabia como responder e ninguém abria a porta. Exausto, viu um papel no chão com a figura de um urso e alguns rabiscos. Quando perguntou a um esquilo o que estava escrito, este lhe respondeu…

Mas qual foi a resposta do esquilo?
Será que o ursinho conseguiu comer depois disso?
E qual seria o significado dessa lição dada pelo pai do protagonista para resolver o seu grande problema?

Leia o conto para descobrir:


Leia mais 2 Artigos:

📃 Ler livros melhora a memória. E descubra 11 benefícios da Leitura (preste atenção no #8).

📃 Doutora da Alma: a cura do coração partido é o diálogo.

Deixe um comentário